sábado, 15 de outubro de 2011

Meus Avós



Meus avós

Peço o dom do maioral
Jesus pai o soberano
Pra me da inspiração
Falar como ser humano
Também homenagear
Um casal bem exemplar
Pois aqui esse é meu plano.

Quero dar o parecer
Seu Miguel dona Zefinha
Falar o quanto eu os amo
Como é bom nossa vidinha
Embora e dificuldade
Nos deixe as vez sem vontade
De ter a nossa fezinha.

Mas eu não vim pra falar
Aqui de melancolia
Eu vim pra agradecer
Minha tamanha alegria
Por que tenho grande amor
Tenho vovó e vovô
E declamo em poesia.

Meu avô grande guerreiro
Um cabra trabalhador
Sustentou todos os filhos
Com humildade e amor
Um caboco véi valente
Que nunca deixou agente
Nunca nos fez sofredor.

Minha avó mulher de fé
De amor no coração
Gente humana solidária
De humildade e paixão
Com sua reza brejeira
Derruba qualquer barreira
Construída pelo cão.

Meu avô que tem historia
Eu digo nesse cordel
Trabalhou de cabeceiro
Cumprindo nobre papel
E de feira em feira ia
Garantir a energia
Esse era seu Miguel.

Minha avó dona de casa
Dos menino ia cuidar
Como sempre cautelosa
Vovô ela ia esperar
É mulher de posição
Que guarda no coração
Grande prazer de amar.

Meu avô muito sabido
Um caboco de respeito
Do cabra pobre ou do rico
Do eleitor ao prefeito
Se tratasse ele bem
Ele tratava também
Não sei se tinha defeito.

Minha avó apaixonada
Por sua religião
Beata de carteirinha
Mulher de muita oração
Eu chamo minha rainha
Minha avó dona Zefinha
Minha eterna paixão.

Meu avô um sertanejo
Não nega nenhum minuto
De sangue gonzaguiano
Caboco veio matuto
De nordestina feição
De guarda peito e gibão
E de jeito meio bruto.


Minha avó bem delicada
Com seu jeito nordestina
Ficou sem pai logo sedo
Quando era uma menina
Seu pai saiu foi embora
Mais ela não se apavora
E seguiu sua rotina.

Meu avô a mesma sina
Isso foi por covardia
Mataram seu pai cedinho
Foi embora sua alegria
Com sete anos de idade
Só deu pra sentir saudade
Conforme vovô crescia.

Eu quero agradecer
Com bastante humildade
A Jesus primeiramente
Que é um baú de bondade
E depois aos meus avós
Por sempre cuidar de nós
Obrigado de verdade.

Que DEUS abençoe vocês
De muitos anos de vida
Vovô ta agradecido
Vovó ta agradecida
E Jesus abençoando
E assim eu vou versando
Pra cumprir a minha lida.

Esse foi o meu presente
Verso rima e alegria
Pra vovô e pra vovó
Em forma de poesia
Um amor muito gigante
Vocês são muito importante
Minha eterna harmonia.


Meus heróis e meus amô
Que amo infinitamente
Meus avós o meu tesouro
Mais brilhante e reluzente
Meu coração de alegria
Vive chei de poesia
Eu fico muito contente.

Seu Miguel dona Zefinha
Guerreiros no labutar
E são os pais do meu pai
Que eu me orgulho em falar
E nesse mundão inteiro
Um casal assim guerreiro
É difícil encontrar.

Meu avô eu agradeço
Por tudo que o senhor fez
E pelo o que o senhor faz
E vai fazer outra vez
Te amo de coração
Vovô me dê à benção
Muito obrigado a vocês.

Vovó me dê à benção
A senhora é consagrada
Muito amiga de Jesus
E por DEUS é bem amada
O meu coração é teu
E teu coração é meu
Assim foi minha versada.

Terminei meu versejar
Com bastante alegria
Agradecendo a DEUS
Minha eterna poesia
Meus avós muito obrigado
Amo e me sinto amado
Como letra e melodia.

Poeta Jadson Lima




2 comentários:

  1. meus avos e meu primo, "Seu Miguel dona Zefinha
    Guerreiros no labutar", parabens

    ResponderExcluir
  2. Adorei!!!!!!Você está de parabéns!!!

    ResponderExcluir